Conheça o terror soviético Viy, o espírito do mal (Вий)

“Viy é uma criação colossal da imaginação popular. É o nome que os ucranianos dão ao rei dos gnomos, cujas pálpebras chegam ao chão. Toda essa história é lenda popular. Por não querer submetê-la a qualquer modificação, narro-a quase com a mesma simplicidade que a ouvi contar. ” (Nikolai Gógol)

Lançado no ano de 1968, e dirigido por Konstantin Ierchov, o filme “Viy”, é baseado na novela homônima de Nikolai Gógol. Considerado uma das mais importantes produções cinematográficas russas, “Viy” foi o único filme de terror produzido durante a era soviética.

Sinopse: Após lutar com uma bruxa e causar sua morte, o jovem estudante Khomá Brut (Leonid Kuravlev) é convidado a orar pela alma da filha do proprietário de uma fazenda próxima ao seminário onde estudava, em Kiev. Conduzido à capela na localidade onde a moça (Natalya Varley) vivia, e forçado velar seu corpo durante três noites, já na primeira, Khomá percebe que está diante de uma força sobrenatural e que sua vida corre um grande perigo.

Curiosidades: O filme é considerado um dos maiores sucessos do cinema russo, atraindo 32,6 milhões de espectadores em 1968. Em 2014, foi lançado Viy 3D, um remake dirigido por Oleg Stepchenko. Trazendo no elenco atores como Jason Flemyng e Charles Dance, o filme arrecadou no primeiro final de semana de exibições, em torno de dezessete milhões de dólares.

Sobre o autor: Nikolai Gógol, autor de grandes obras da literatura universal como O capote, Taras Bulba e Almas Mortas, era natural da cidade de Poltava, na Ucrânia. Por ter sua obra sido escrita em Russo, o autor é considerado um dos maiores escritores da Literatura Russa. Toda a sua obra é fundada no realismo, mas num realismo próprio com elementos do que viria a ser um surrealismo. Como em Viy, o folclore ucraniano é bastante presente em toda sua obra. Aos vinte anos, Gógol muda-se para São Petersburgo, onde conhece Púchkin e torna-se funcionário em um pequeno escritório. O pequeno funcionário russo torna-se uma figura de destaque em sua obra. Após receber diversas críticas pela obra Confissão de um autor, Gógol queima os seus manuscritos e recusa-se a sair do quarto, onde morre de inanição, em 1852.

Link para o trailer de “Viy”: https://www.youtube.com/watch?v=HaVWeY_oDKw

Referências:

GÓGOL, Nikolai. O Capote e outras histórias. Editora 34: São Paulo, 2010.

Referência da imagem: https://mubi.com/films/viy-or-spirit-of-evil

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s