OBRA DE ARTE DA SEMANA: ‘O Beijo’ de Gustav Klimt

 
Gustav Klimt, O Beijo ou Os amantes, óleo e folha de ouro sobre tela, 180 x 180 cm, 1907-1908. Conservada no Belvedere Museum, Viena, Áustria.

O Beijo, de Klimt, é uma das pinturas mais famosas e reproduzidas do mundo. O que podemos ver é um casal, o homem beijando o rosto da mulher ajoelhada, à beira de um precipício. A obra pertence ao período dourado do artista, no qual sua característica principal era o uso de folhas de ouro junto ao óleo. O artista, representante maior do Art Nouveau na Áustria, era filho de um entalhador de ouro, mas começou a usar o material sistematicamente somente depois de uma das poucas viagens que fez, quando visitou Ravenna e admirou seus magníficos mosaicos com fundo dourado de inspiração bizantina.

Suas criações dessa época mesclam áreas de pintura figurativa tradicional, tridimensional, como vemos nos rostos, e outras achatadas, algumas delas lembrando estampas, como podemos perceber nas roupas dos personagens e no solo florido. Lembrando esteticamente as estampas japonesas, as figuras usadas por Klimt para preencher a roupa do casal são altamente significativas. Retângulos de cor cinza, preta e branca compõe a do homem, enquanto que elementos circulares e coloridos significam a feminilidade no vestido da mulher.

Também é interessante notar que as flores que compõe o que parece uma coroa de flores sobre a cabeça da mulher continuam ao redor do rosto todo, lembrando uma auréola.

Sobre a identidade dos personagens representados, é possível que se trate do próprio Klimt e sua companheira Emilie Flöge, ou ainda de uma de suas modelos habituais – as figuras femininas eram seu objeto de predileção nas representações – Hilde Roth.

O intuito da obra é mostrar o amor como parte mais importante da existência humana. Através dos traços serenos e absortos da mulher e do beijo apaixonado do homem, paixão a qual podemos perceber mesmo sem ver seus traços, os espectadores até hoje conseguem sentir a força do sentimento. Talvez seja exatamente por isso que a pintura é uma das mais célebres do mundo.

Comprada pelo estado austríaco para compor sua Galeria Moderna, no Belvedere, a obra continua lá, deslumbrando seus milhares de visitantes de todos os lugares.

Bibliografia:

Susie HODGE, Breve história da arte, São Paulo, Editora Gustavo Gilli, 2018. Trad. Maria Luisa de Abreu Lima Paz.

Links:

“Der Kuss von Gustav Klimt” in Belvedere, [Online]. Consultado em 04/02/2019.
https://www.belvedere.at/belvedere-sammlung-klimt

“Gustav Klimt & Kiss” in Belvedere, [Online]. Consultado em 04/02/2019.
https://www.belvedere.at/gustav-klimt

 

Fontes das imagens:

https://www.belvedere.at/belvedere-sammlung-klimt

https://pt.wikipedia.org/wiki/O_beijo_(Gustav_Klimt)#/media/File:The_Kiss_-_Gustav_Klimt_-_Google_Cultural_Institute.jpg

Anúncios

2 comentários sobre “OBRA DE ARTE DA SEMANA: ‘O Beijo’ de Gustav Klimt

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s