Sete dicas para perder o medo da escrita

1.Tornar-se leitor antes de querer ser escritor

Esta é uma das etapas mais importantes, pois é reconhecendo o que gosta de ler, que tu saberás o que gostará de escrever.

2. Identificar sobre o que se pretende escrever

Tenho um truque muito simples para escolher como irei contar uma estória:

  1. um personagem (ou alguns poucos personagens) + um conflito = conto;
  2. alguns personagens + mais de um conflito = novela;
  3. vários núcleos de personagens (cada qual com seus conflitos) = romance.

3. Decidido o tema, chegou a hora de pesquisar

Neste momento, é importante descobrir os fatos que ocorrem/ocorriam na época em que a narrativa se desenrola, realizar a leitura de obras afins para observar como os outros autores deram tratamento a temáticas semelhantes, entre outras informações.

4. Elaborar um projeto literário

Esta é uma das etapas mais controversas para quem escreve. Muitos autores afirmam que preferem escrever livremente, à medida que a inspiração vem surgindo. Na minha opinião, baseada na minha própria experiencia, o planejamento literário é aquilo que não te deixará abandonar a estória, porque, para mim, sabendo aonde a gente quer chegar, fica impossível desistir no meio do caminho.

5. Aproveitar a inspiração

A situação ideal para escrever é aquela quando estamos transbordando de ideias e dispomos de tempo e silêncio necessários para colocar estas ideias no papel. Porém, esta situação ideal é uma exceção. Por isso, é sempre bom manter por perto um caderno e uma caneta para registrar aquela ideia maravilhosa que te acorda às 3h00 da madrugada, ou aquela que te persegue durante todo o trajeto do ônibus.

6. Fazer a inspiração aparecer

Como provocar a vontade de escrever? Assistir filmes, ouvir músicas, frequentar lugares ou conversar com pessoas que remetam ao assunto sobre o qual tu estás escrevendo.

7. Buscar um interlocutor CONFIÁVEL

Iniciado o processo de tradução das cenas que se encontram desconexas na tua cabeça, se tu ainda não estiveres convicto de que a escrita está funcionando, pede para alguém dar uma boa lida no teu texto. Às vezes, aquilo que está super confuso para ti, pode ser exatamente que o outro quer ler. O contrário também acontece. De repente, aquelas frases que parecem, não fazem o menor sentido para quem lê (não te assusta!). No meu caso, prefiro mostrar aquilo que estou escrevendo somente quando já está pronto, ou com cara de pronto.

Enfim, sei que o processo de criação é uma coisa extremamente pessoal, que cada um tem o seu ritmo e os seus ritos, mas quis trazer essas dicas para mostrar o quanto a escrita, apesar de ser um tanto assustadora, é um negócio simples.

 

Foto: Oblíquo Imagens

 

Compre os livros da autora desse post aqui (comprando qualquer produto na Amazon através desse link, você ajuda a manter o Artrianon e não paga nada a mais por isso).

Um comentário sobre “Sete dicas para perder o medo da escrita

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s