Referências musicais em “Meu padrasto é a maior viagem,” de Melissa Mellvee

O livro de estreia de Melissa Mellvee traz a aventura de Ingrid, uma adolescente brasileira que se muda com a mãe, uma aspirante a atriz, e com seu cachorro falante para a Estocolmo, na Suécia. Entre choques culturais e dilemas típicos da adolescência, Ingrid não tarda em descobrir que o novo namorado da sua mãe é o seu maior ídolo, um jovem ator sueco famoso por suas participações em séries e filmes épicos.

Além das divertidas cenas resultantes da adaptação ao novo país, a autora apresenta ao leitor, em todos os vinte e um capítulos da obra, diversas referências à mitologia nórdica (que é um dos seus assuntos preferidos), e, principalmente, à cultura pop. A narradora-protagonista, uma nerd assumida, ao longo da história menciona diversos nomes do cinema escandinavo contemporâneo, bem como traz inúmeras referências à cultura popular brasileira.

Porém um dos aspectos mais interessantes é que em Meu padrasto é a maior viagem temos acesso auma playlist que acompanha a personagem durante os principais acontecimentos da narrativa, como na cena a seguir:

“Quase coloquei “Broken wings,” de Kieran O´Reilly & Ragga Ragnars, mas me lembro de outra música que descreve o que estou sentindo agora. “Beautiful,” da banda Him. Aquela música que o Edvyn colocou para mamãe e ficou com cara de bode sonso.” (p.239).

No excerto acima, temos duas referências musicais. Em primeiro lugar, temos o single “Broken wings,” lançado no início deste ano por Kieran O´Reilly & Ragga Ragnars. Além de cantores, os dois são atores e se conheceram no set da série “Vikings,” da HBO. O clipe tem como cenário a bela paisagem da Islândia.

Assista ao clipe de “Broken wings” neste link:

https://www.youtube.com/watch?v=wQTh2d7H_7o&ab_channel=HAILTHEGHOST

Em segundo lugar, temos “Beautiful,” que é recorrente em alguns capítulos. A música pertence à banda finlandesa Him, famosa entre os anos 90 e início dos anos 2000, por suas letras ultrarromânticas.

Him

Ouça a música “Beautiful” neste link:

https://www.youtube.com/watch?v=pj5JIowHi6Y&ab_channel=B9L3M

Por fim, temos uma referência musical que é tão recorrente na obra que se torna quase um personagem: a banda norueguesa Harr & Hartberg. Em inúmeros momentos o jazz surge como trilha sonora. A banda, que é uma das favoritas da autora, é composta pelos músicos Thorbjørn Harr (vocalista), Aslak Hartberg (baixo), Jørn Øien (piano), Håkon Mjåset Johansen (bateria), Trygve Seim (saxofone), Sjur Miljeteig (trompete) e conta com composições do escritor norueguês Lars Saabye Christensen.

“Eu estava um pouco otimista. Para melhorar o meu humor, fiquei observando a paisagem pela janela e ouvindo “My love can´t make you well,” de Harr & Hartberg” (p.8).

“Já sei! A trilha sonora que ficaria perfeita neste momento é “Doors,” de Harr & Hartberg. O que farei com esta informação? Nada! Eu só estou perdendo tempo” (p.235).

Harr & Hartberg

Ouça a música “Doors,” neste link:

https://www.youtube.com/watch?v=lSfy2-LKXus&ab_channel=Harr%26Hartberg-Topic

Existem outras inúmeras referências artísticas em Meu padrasto é a maior viagem, mas para não escrever uma resenha de 50 páginas e para não dar mais spoilers, vou encerrar o texto por aqui.

Adquira o livro por meio do perfil da editora no Instagram: @editoraberserkir

Sobre o livro

Número de páginas: 259

Formato: 15 X 21

ISBN: 978-65-992932-2-1

Editora: Editora Berserkir

Preço de capa: 40,00

Comprando qualquer produto na Amazon através desse link, você ajuda a manter o Artrianon e não paga nada a mais por isso.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s