OBRA DE ARTE DA SEMANA: Quadrado branco sobre fundo branco de Malevich

Kazimir Malevich, Quadrado branco sobre fundo branco, óleo sobre ela, 79,4 × 79,4 cm, 1918. Conservada no Museum of Modern Art, em Nova Iorque, EUA. Não, a foto de capa desse texto não está com “pau”, como acontece às vezes nos sites … Continuar lendo OBRA DE ARTE DA SEMANA: Quadrado branco sobre fundo branco de Malevich

OBRAS INQUIETAS 36. “As tentações de Santo Antônio” (1646), de Salvator Rosa

Toda vez que você repousa a cabeça em um travesseiro, eles se alvoroçam na escuridão. Estão sempre lá, à espreita, vigiando o seu sono e a sua sanidade, ansiosos para cravar os dentes na paz de espírito. Ninguém sabe os … Continuar lendo OBRAS INQUIETAS 36. “As tentações de Santo Antônio” (1646), de Salvator Rosa

RESENHA: “Uma morte horrível” da quadrinista Pénélope Bagieu

Os quadrinhos dominaram as prateleiras de diversas livrarias espalhadas pelo mundo, não só por causa do mundo geek ser cada vez mais explorado comercialmente, mas também por causa dos diversos filmes de super heróis que estreiam nos cinemas quase que … Continuar lendo RESENHA: “Uma morte horrível” da quadrinista Pénélope Bagieu

OBRA DE ARTE DA SEMANA: Cena do massacre dos inocentes, de Léon Cogniet

Léon Cogniet. Scène du massacres des innocents, 1824 O quadro Cena do massacre dos inocentes, de Leon Cogniet (1824), é um retrato doloroso e atemporal da ameaça da morte nas guerras. O seu contexto é específico e bíblico, mas a … Continuar lendo OBRA DE ARTE DA SEMANA: Cena do massacre dos inocentes, de Léon Cogniet

Hoje é dia do cinema nacional e temos 10 dicas de bons filmes para você!

Por Rafhael Peixoto Nada melhor do que comemorar o dia do cinema nacional do que com boas indicações de filmes, certo? Certo. Dos mais incrédulos aos amantes do cinema nacional, eis uma seleção de filmes que se destacam pela qualidade, … Continuar lendo Hoje é dia do cinema nacional e temos 10 dicas de bons filmes para você!

OBRAS INQUIETAS 35. “Uma família de san-culottes descansa depois das fadigas do dia” (1792), James Gillray

É muito sutil a linha que separa o ser humano do animal, a civilização da bestialidade, a ordem do caos. Todos possuem um ser primitivo à espreita no seu interior, alguém que já existia antes mesmo que caminhássemos eretos, criatura … Continuar lendo OBRAS INQUIETAS 35. “Uma família de san-culottes descansa depois das fadigas do dia” (1792), James Gillray