Uma sociedade distópica sem emoções e sem cores no filme ‘O doador de memórias’

O filme “O doador de memórias”, de Phillip Noyce, baseado no romance de Lois Lowry, é um filme que no título já podemos ver o recado. Há duas palavras que ao mesmo tempo em que se complementam, também são decisivamente … Continuar lendo Uma sociedade distópica sem emoções e sem cores no filme ‘O doador de memórias’

O racional e o passional no longa ‘Rush: no limite da emoção’ de Ron Howard

Não sei bem qual será a medida das palavras aqui nesta prosa. Escrevo ao mesmo tempo em que assisto o filme Rush: no limite da emoção de Ron Howard. A narrativa em alta velocidade conta fragmentos da vida de Niki … Continuar lendo O racional e o passional no longa ‘Rush: no limite da emoção’ de Ron Howard

Amor, loucura e ciência em ‘A pele que habito’ de Almodóvar

O enredo da película “A pele que habito”, de Almodóvar, nos envia a reflexões acerca do modus como nos relacionamos com o outro na contemporaneidade. O diretor, pelas ações de um médico pesquisador, faz jorrar a sanha científica que impera … Continuar lendo Amor, loucura e ciência em ‘A pele que habito’ de Almodóvar

A culpabilização do sexo e da mulher no longa ‘O Anticristo’ de Lars Von Trier

Outra vez as mulheres! Como Eva que comera a maçã, a personagem do filme Anticristo de Lars Von Trier fora condenada. O fim da inocência. A morte do filho aquando do ato sexual dos pais. A morte do filho antes … Continuar lendo A culpabilização do sexo e da mulher no longa ‘O Anticristo’ de Lars Von Trier

O diálogo entre “As quatro estações” do Legião Urbana e o filme “Hoje eu quero volta sozinho” do diretor Daniel Ribeiro

Confundem-se entre canções e gestos, quereres e prisões às relações entre o filme “Hoje eu quero voltar sozinho” e o CD “As quatro estações”, da Legião Urbana. O álbum, talvez o mais inspirado poeticamente da banda, de alguma maneira dialoga … Continuar lendo O diálogo entre “As quatro estações” do Legião Urbana e o filme “Hoje eu quero volta sozinho” do diretor Daniel Ribeiro

Separa de quem? Reflexões sobre tradição e modernidade no filme ‘A Separação’ de Asghar Farhadi

O tema da separação sempre será algo interessante. O filme que traz esse título, sobretudo quando enredado por conflitos tão presentes no cotidiano contemporâneo, também não poderia ser diferente. O diretor Asghar Farhadi soube escolher o título, mas, além disso, … Continuar lendo Separa de quem? Reflexões sobre tradição e modernidade no filme ‘A Separação’ de Asghar Farhadi

A questão da morte no filme ‘A partida’, de Yojiro Takita

“Morte: a mortalidade exigida pela duração do tempo”, nos ensina Levinas em uma de suas reflexões acerca da morte. Isso nos dá uma exata dimensão da existência, ou seja, o caminhar humano medra-se pelo encontro com o precipício inarredável, a … Continuar lendo A questão da morte no filme ‘A partida’, de Yojiro Takita