OBRAS INQUIETAS 48. “Espalhados por toda a parte” (1864), Alexander ver Huell

O homem caminha com pressa, evitando olhar para os lados. Cobre o rosto, com receio de revelar o permanente ricto de terror que vinca os seus lábios em um constante gemido. Eles estão por todos os lugares. Em cada esquina, … Continuar lendo OBRAS INQUIETAS 48. “Espalhados por toda a parte” (1864), Alexander ver Huell