OBRA DE ARTE DA SEMANA: ‘As três fases da vida e a morte’ de Hans Baldung Grien

Hans Baldung Grien, As três fases da vida e a morte, óleo sobre painel de madeira, 48,2 x 32,8 cm, 1509-1510. Conservado no Kunsthistoriches Museum, Viena, Áustria. As pinturas do renascentista do Norte Hans Baldung Grien sempre me chamaram a … Continuar lendo OBRA DE ARTE DA SEMANA: ‘As três fases da vida e a morte’ de Hans Baldung Grien

OBRA DE ARTE DA SEMANA | O campo de papoulas, de Claude Monet

 O campo de papoulas em Argenteuil carrega a tranquilidade que o pintor impressionista francês Claude Monet sentiu ao habitar a região. Ao voltar da Inglaterra em 1871, o artista se estabeleceu em Argenteuil e viveu lá até 1878. Foram anos … Continuar lendo OBRA DE ARTE DA SEMANA | O campo de papoulas, de Claude Monet

Relações sobre loucura e crime e as sementes da antropologia criminal no século XIX

Em meados do século XIX, Bénedict Morel, um psiquiatra francês, sugeriu que algumas pessoas poderiam ter algumas falhas biológicas em relação ao ser humano considerado normal. De acordo com a “teoria da degenerescência”, essas falhas seriam visíveis em estigmas físicos e … Continuar lendo Relações sobre loucura e crime e as sementes da antropologia criminal no século XIX

A lógica do reality show e uma implicação para o presente

Estava lendo um jornal hoje e me deparei com a seguinte manchete: “Trump demite diretor de segurança cibernética por negar fraude: Christopher Krebs foi destituído via Twitter após a agência federal anunciar que estas foram as eleições mais seguras da … Continuar lendo A lógica do reality show e uma implicação para o presente

OBRA DE ARTE DA SEMANA: ‘Garota da Fábrica de Algodão’ de Lewis Hine

Lewis Hine, Cotton Mill Girl (Garota da Fábrica de Algodão), cópia de gelatina de prata, 1908. Conservada na Coleção Lewis Hine, Biblioteca do Congresso, Washington, EUA. A fotografia Cotton Mill Girl, ou Garota da Fábrica de Algodão, em português, mostra … Continuar lendo OBRA DE ARTE DA SEMANA: ‘Garota da Fábrica de Algodão’ de Lewis Hine