OBRAS INQUIETAS 26. “Adão e Eva lamentando a morte de Abel” (1818), Antonio Canova

“Adão e Eva lamentando a morte de Abel” (1818), Antonio Canova A dor. A dor incapaz de ser expressa em palavras. A dor que mora no nosso corpo, em estado adormecido, até o dia em que vem à tona e … Continuar lendo OBRAS INQUIETAS 26. “Adão e Eva lamentando a morte de Abel” (1818), Antonio Canova

OBRAS INQUIETAS 07. “Casal” (1986), de Montserrat Gudiol

07. “Casal” (1986), de Montserrat Gudiol Todos nós já estivemos nessa situação, mas preferimos esquecer: em meio ao mais absoluto desespero. Tão atordoados que sequer conseguimos esboçar palavras; tão atônitos que não conseguimos nos mexer, cada músculo do corpo imerso no … Continuar lendo OBRAS INQUIETAS 07. “Casal” (1986), de Montserrat Gudiol