OBRA DE ARTE DA SEMANA: O imaginário fantástico de Wilma Martins

A artista mineira Wilma Martins se expressou através de diversas técnicas – gravura, pintura em tela, aquarela, desenho – ao longo de seus mais de 60 anos de carreira, mas acredito que seus trabalhos mais interessantes foram justamente realizados usando … Continuar lendo OBRA DE ARTE DA SEMANA: O imaginário fantástico de Wilma Martins

RESENHA: ‘Pérola imperfeita: A história e as histórias na obra de Adriana Varejão’

Pérola Imperfeita: A história e as histórias na obra de Adriana VarejãoLilia Moritz Schwarcz e Adriana VarejãoCoedição das editoras Cobogó e Companhia das Letras360 páginas Quando fui buscar na portaria o pacote da editora Cobogó, me surpreendi pelo tamanho da … Continuar lendo RESENHA: ‘Pérola imperfeita: A história e as histórias na obra de Adriana Varejão’

OBRA DE ARTE DA SEMANA: ‘Olvido’, de Cildo Meireles

Cildo Meireles, Olvido, instalação (aproximadamente 6000 cédulas de dinheiro de países do continente americano, carvão vegetal, 3 toneladas de ossos, tinta, aproximadamente 70.000 velas de parafina), 4,6 x 8 m, 1987-1989. Coleção do artista. Na retrospectiva dos mais de 50 … Continuar lendo OBRA DE ARTE DA SEMANA: ‘Olvido’, de Cildo Meireles

OBRA DE ARTE DA SEMANA: ‘Autorretrato com colar de espinhos e beija-flor’, de Frida Kahlo

Frida Kahlo, Autorretrato com colar de espinhos e beija-flor, óleo sobre tela, 61,2 x 47 cm, 1940. Conservado no Harry Ramson Center, Universidade do Texas, Austin, EUA. Frida Kahlo é conhecida por seus autorretratos, inconfundíveis pelas sobrancelhas unidas e seus … Continuar lendo OBRA DE ARTE DA SEMANA: ‘Autorretrato com colar de espinhos e beija-flor’, de Frida Kahlo

OBRA DE ARTE DA SEMANA: ‘Rondó de flor’, de Nobuyoshi Araki

Nobuyoshi Araki, Rondó de flor, cópia em RP Pro Cristal, 50 x 60 cm, 1997-2017. A obra Rondó de flor pode parecer apenas uma tradicional natureza morta bem fotografada à primeira vista. Entretanto, se levado em conta o restante da … Continuar lendo OBRA DE ARTE DA SEMANA: ‘Rondó de flor’, de Nobuyoshi Araki