Entenda a diferença entre horror e terror

Geralmente as duas palavras são praticamente utilizadas como sinônimos, sendo que a palavra terror, em português, é até mesmo, muitas vezes, usada como tradução para horror quando do inglês temos a expressão “horror movies”, que vira “filmes de terror” em português. Porém, apesar disso, há diferença entre o gênero do horror e o do terror, mesmo que diversas vezes os dois acabem por estar misturados.

Então, qual a diferença afinal? De acordo com a Wikipedia, podemos dizer que:

Terror é geralmente descrito como o sentimento de medo e expectativa que precede a experiência horrível. Por outro lado, horror é o sentimento de repulsa que geralmente ocorre depois de algo assustador é visto, ouvido ou experimentado. É a sensação que se tem depois de chegar a uma realização terrível ou experimentar uma ocorrência profundamente desagradável. Em outras palavras, horror está mais relacionado a ficar chocado ou assustado (sendo horrorizado), enquanto o terror está mais relacionada à ansiedade ou medo. Horror também pode ser definido como uma combinação de terror e repulsa.” 

 

Ou seja, terror é mais ligado ao medo psicológico, à expectativa, ao temor de um acontecimento assustador, enquanto o horror é mais ligado ao pavor, à repulsa física, àquilo que choca a vista do leitor/espectador, o que muitas vezes é expresso através do gore, quando, por exemplo, há cenas de violência gráfica, ou representando muito sangue ou carnificina.

 

Vejamos abaixo alguns exemplos de quando temos terror e de quando temos horror no cinema.

Nos filmes do gênero conhecido como slasher, em que geralmente um assassino persegue vítimas e as mata sequencialmente, temos terror e horror em momentos distintos. Por exemplo, em Jogos Mortais, quando é anunciado que as vítimas terão que participar de um jogo misterioso para sobreviver, isso é o terror anunciado. Já quando vemos os personagens sangrando, seus membros, cabeças e até pele sendo arrancados, tudo isso é horror.

Já em um filme como O Iluminado, temos muito mais a presença do terror, ao presenciarmos o protagonista enlouquecer isolado no hotel e tentar matar sua família.

Em filmes com elementos sobrenaturais, como Invocação do Mal, as cenas em que os personagens sentem sinais de assombrações, como barulhos ou movimentos suspeitos, tudo isso é terror. No entanto, quando a criatura se revela, seja possuindo algum personagem ou aparecendo em sua forma própria e grotesca, isso já é horror.

Vejamos agora onde temos terror ou horror na literatura. Comecemos pela obra de Edgar Allan Poe, na qual temos, em geral, mais a presença do terror do que do horror.

[ATENÇÃO, VEREMOS SPOILERS DOS CONTOS!]

Em O Coração Denunciador, toda a atmosfera perturbadora do conto, do protagonista afirmando não ser louco, mas planejando um assassinado gratuito, isso causa tensão, isso é terror. Porém, a cena em que ele esquarteja o velho e esconde o corpo, essa cena é de horror.

Em Berenice, toda a narrativa passa uma tensão devido à obsessão sem limites do protagonista pelos dentes da prima. O final do conto, porém, fecha o enredo com uma cena chocante de horror, em que vemos o corpo da prima dele, com a boca sangrando, pois seus dentes foram arrancados.

Já no poema o corvo, não há qualquer elemento de horror, mas a atmosfera sombria e o mistério do animal vindo da noite chuvosa repetir “Nunca mais”, as palavras de despedida do narrador com sua amada e falecida Lenora, criam uma tensão que pode ser considerada terror.

Em Frankenstein, de Mary Shelley, o terror manifesta-se no fato de um ser humano criar vida através da ciência, o que foi quando o terror uniu-se à ficção científica, quando a ciência parece ser capaz de algo assustador. Já o horror aparece quando temos a descrição da criatura, de suas feições repugnantes, resultado de um experimento científico considerado fracassado por Victor Frankenstein, o qual utiliza pedaços de cadáveres para criar vida, porém acaba horrorizado com o ser a quem dá vida, devido ao seu tamanho desproporcional e ao seus aspecto grotesco (provavelmente por ter sido feito a partir de pedaços de cadáveres em decomposição, não é mesmo?).

Em Dracula, de Bram Stoker, durante praticamente todo o romance temos uma atmosfera sombria, em que um jovem vai a um castelo distante, onde mora um homem misterioso, e tudo parece um tanto assustador. Toda essa expectativa repleta que aflição que permeia o romance é terror. Quando eles descobrem a presença dos vampiros e temem ser atacados, também temos o elemento do terror. [ALERTA DE SPOILER!] Porém, quando a personagem Lucy é transformada em vampira e aparece mordendo crianças no cemitério, isso é horror, assim quando ela é decapitada.

Enfim, resumindo: terror é relacionado ao medo psicológico, à ameaça de perigo, à aflição infinda, ao temor, enquanto que o horror ocorre quando temos uma repulsa a algo grotesco, quando há uma coisa assustadora física, visual, geralmente envolvendo sangue, violência, canibalismo ou até mesmo cadáveres ou pedaços de corpos desmembrados.

 

 

Fontes:

Draco

Wikipedia 

CineMundo 

CentralArteTrash

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s