Você sabia que ouvir Mozart faz até bem para a saúde?

Até mesmo quem não é ouvinte da música clássica sabe da fama de Wolfang Amadeus Mozart e ninguém em sua plena consciência discute a genialidade do jovem prodígio vienense, mas o que poucos sabem são os benefícios a nossa saúde ao escutar suas músicas, com atenção em especial para a sua Sonata para Dois Pianos em Ré Maior, K.448.

Escrita em 1781, aos 25 anos de idade, Mozart dedicou a obra para ser executada com dois pianos, compartilhando a performance junto ao pianista Josephine von  Aurnhammer. Seguindo as regras de composição da Sonata-Forma, a música é feita em três movimentos: alegro con spirito, andante e molto Alegre. Com um ritmo galante, interligando melodias e cadências simultâneas, o compositor não poupa esforços em trabalhar o brilho de cada nota, sendo matematicamente elegante em sua composição.

Seu trabalho é tão perfeito que inspirou o pesquisador Frances Dr. Alfred A. Tomatis a estudar os efeitos da música de Mozart em nossa saúde, chegando à conclusão de que a audição das obras do gênio vienense, em especial a Sonata Para Dois Pianos, K.448, “reciclaria” os ouvidos, promovendo a cura e o desenvolvimento do cérebro, publicando em 1991 o livro Pourquoi Mozart? (Por que Mozart?), que deu origem então o termo “Efeito Mozart”.

Em 1995, pesquisadores da Universidade da Califórnia realizaram um teste de QI com 36 alunos de graduação. Após a audição da Sonata, K.448 de Mozart os estudantes obtiveram 8 ou 9 pontos a mais no teste, concluindo que a resposta do córtex à música é o “código” das funções mais elevadas do cérebro, afirmando os efeitos benéficos estudados pelo Dr. Alfred.

Além de melhorar o QI, pesquisadores também concluíram que a sonata também reduziu o número de ataques em pacientes com epilepsia, isso porque 80% dos epiléticos têm a epilepsia do lobo temporal, que se inicia no lobo temporal, exatamente a região onde a música é percebida, aumentando o nível das ondas cerebrais ao escutar a música, aumentando a atividade neural dos epiléticos.

Baseado na ideia do “Efeito Mozart”, pesquisadores do mundo inteiro estudam os benefícios positivos à nossa saúde ao escutar o compositor. Vacas aumentam a sua produção de leite, plantas florescem mais rápidas e bonitas, ratos se orientam melhor em labirintos, e até micro-organismos são estimulados em processar dejetos em tratamentos de esgoto ao escutarem Mozart.

Apenas entretenimento ou será que a música do garoto prodígio de Viena tem seus inúmeros mistérios?

Prepare uma xícara de café e desfrute da Sonata Para Dois Pianos, K.448 de Wolfang Amadeus Mozart, que segundo as minhas pesquisas, aumenta o prazer contido em um simples cafezinho!

 

Bibliografia:

“The Mozart Effect”. epilepsy.org. Archived from the original on 2007-07-14. Retrieved 2007-08-07.

Zaslaw, Neil, The Complet Mozart: a Guide to the Musical Works, p. 301 (New York, 1990).

Compre o livro aqui.

Imagem de capa:

https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/1/1e/Wolfgang-amadeus-mozart_1.jpg

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s