Entrevista com Juliana Fiorese, idealizadora da HQ Lenora

A obra de Edgar Allan Poe vem cada vez sendo mais transportada para outras mídias, desde o cinema até as artes plásticas. Com frequência vemos diversas das obras do autor do famoso poema O Corvo sendo lançadas em edições ilustradas ou adaptadas para os quadrinhos. Em 2017 a editora Martin Claret lançou uma adaptação do conto O Gato Preto. Em 2018, a editora Draco lançou a HQ Delirium Tremens, com vários autores criando histórias em quadrinhos inspiradas na obra de Poe e, ainda no mesmo ano, tivemos a HQ A Vida e os Amores de Edgar Allan Poe, baseada na biografia de Poe, com roteiro de R.F. Lucchetti e ilustrada por Eduardo Schloesser. Neste ano de 2019, foi anunciado um incrível projeto inspirado em uma obra de Poe a qual raramente vemos adaptada para outras formas de arte, sejam elas cinema ou quadrinhos: o poema Lenore, de 1843, é a inspiração para a bela HQ Lenora, idealizada e ilustrada por Juliana Fiorese.

Fiorese formou-se em Arquitetura e Urbanismo, Design Gráfico, e pós-graduou-se em Comunicação e Marketing para as Mídias Digitais. Em 2018 publicou sua primeira HQ: Clara Carcosa e já possui na bagagem participação no livro Mônica(s), publicado pela Maurício de Sousa Produções; no projeto internacional The Alice’s Adventures in Wonderland Project, publicado na China; ilustrações de livros para editoras e livros publicados de maneira independente. Já participou de exposições coletivas e realizou a sua primeira exposição individual: O Canto Celestial do Oceano Infinito (2017). Suas ilustrações trazem elementos de ambientes fantásticos misturados com quimeras, cores vivas e ares de magia, permeando o universo dos sonhos e da fantasia, retratados sempre através de suas Personagens de Olhos Grandes. Fiorese também possui uma loja online, onde você pode encontrar diversos produtos ilustrados com a arte dela, tudo em um estilo próprio e repleto de temática literária, desde Poe até as irmãs Bronte, Dostoiévski, Lispector, Agatha Christie, etc.

Para a HQ Lenora, Fiorese contou com o trabalho de tradução do poema realizado por Pedro Mohallem e projeto gráfico de Vinicius Meira. A HQ está atualmente em financiamento coletivo, pelo Catarse, o qual já alcançou boa parte da meta, mas conta com a colaboração de mais leitores e apoiadores de arte para ser lançado (se a meta for atingida e triplicada, a HQ poderá ser lançada em capa dura!). Você pode apoiar o projeto com diferentes valores, e cada valor inclui diferentes recompensas, como belos marca-páginas e adesivos temáticos do livro, ilustrados com a incrível arte de Juliana Fiorese, até mesmo pôsters, um caderno do Poe e um estojo também temático do Poe.

Se você gosta de HQs ou da obra de Edgar Allan Poe, ou de ambos, considere apoiar o projeto ou divulgá-lo entre amigos literatos.

Conseguimos uma entrevista exclusiva com a autora e ilustradora, Juliana Fiorese. Confira um pouco mais sobre o trabalho dela e como surgiu a ideia de adaptar o poema Lenore em quadrinhos.

 

Juliana Fiorese, a ilustradora e idealizadora da HQ Lenora

 

Como começou o seu interesse por arte?

Meu interesse artístico vem desde a infância; lembro que eu gostava muito de desenhar e colorir, e minha mãe sempre me acompanhava nesse processo. Como a maioria das crianças, eu sempre gostei muito de desenhar nesse período; e esse gosto percorreu por todas as seguintes fases da minha vida, mesmo que com uma frequência menor.No momento de decidir sobre que área escolher para prestar vestibular, eu ainda estava um pouco perdida. Sabia que queria trabalhar com desenho, de alguma forma, mas não sabia qual era o curso. Então escolhi Arquitetura e Urbanismo. Eu adoro arquitetura, mas não era o que me fazia sentir-me realizada profissionalmente. Trabalhei ao longo de 5 anos dentro de um escritório de arquitetura e, durante esse período, surgiu a oportunidade de estudar Design Gráfico em 2013. Até então, eu não tinha nenhum contato com a área. E foi dentro do curso de design que eu comecei a me dedicar mais à ilustração. Então, com o tempo, eu resolvi me dedicar apenas a esta área; saí do escritório de arquitetura, e hoje trabalho com o que mais gosto: ilustração. Bem aos pouquinhos comecei a desenvolver o meu próprio estilo, estudando cada vez mais sobre esse universo tão mágico e divertido. E continuo estudando, para aprender sempre e cada vez mais.

Por que a literatura se tornou um tema frequente na sua arte?

Uma das coisas que eu mais gosto de fazer é ler; eu amo todo tipo de histórias. Conseguir trazer a literatura para o meu trabalho aconteceu de maneira bem natural e se tornou uma das minhas maiores motivações para criar. Histórias que conseguem me transportar para universos e situações totalmente diferentes das que eu vivo, me encantam e me transformam de tal maneira que eu sinto necessidade de colocar no papel algo relacionado a tais experiências, sempre tão mágicas e tão incríveis.

Quais artistas/escritores mais te inspiram?

Existem muitos artistas pelos quais sou apaixonada pelos trabalhos que eles desenvolvem. Sou encantada pela arte do Benjamin Lacombe, do Mark Ryden, da Nicoletta Ceccoli, do Ricard Lopez Iglesias, etc., dos quais estou sempre pesquisando seus trabalhos, seja em livros ou na internet. Acompanhar diversos artistas no instagram também é algo que muito me inspira. Na literatura as maiores inspirações vêm das histórias fantásticas, misteriosas. Eu poderia citar Tolkien, Poe.

A sua primeira HQ foi a Clara Carcosa, certo? Como surgiu a ideia deste livro? Quais autores/obras literárias/artistas foram ou podem ser sido as maiores influências na escrita e na ilustração deste livro?

Eu sempre tive vontade de criar uma história e ilustrá-la. Clara Carcosa é minha primeira HQ e foi um processo bem desafiador, mas é um dos trabalhos que são mais importantes para mim, fiquei muito feliz com o resultado e com a aceitação do público. As inspirações vieram de diversos lugares que eu gosto: filmes, séries, músicas, bandas, etc., e de uma lenda aqui da minha cidade (João Pessoa/PB). No final da HQ eu conto um pouco mais sobre o processo criativo e mostro todas as referências. Clara Carcosa está à venda na minha loja online: https://julianafiorese.com.br/loja .

Mais recentemente você lançou, no Catarse, o projeto da HQ Lenora, inspirada no poema Lenore, de Edgar Allan Poe. Por que a escolha deste poema para adaptação em quadrinhos?

Eu escolhi Lenore principalmente por achar belíssima a mensagem que nos é transmitida sobre um tema tão difícil de enfrentar. O poema nos apresenta Guy de Vere, um rapaz apaixonado pela bela Lenore e que a perde tão jovem. Ele então considera inadequado lamentar os mortos e nos mostra que deve-se, antes disso, celebrar sua ascensão a um novo mundo; isso me emociona demais, é muito bonito. Outro fato interessante é perceber que um personagem com o nome de Lenore (uma esposa falecida), é fundamental para “O Corvo”, seu poema mais famoso. Além disso, não encontrei muito material sobre o poema aqui no Brasil. Com muita facilidade encontramos livros ilustrados ou até mesmo histórias em quadrinhos de contos mais conhecidos como “O gato preto”, “A casa de Usher”, “O Assassinato na Rua Morgue” e até mesmo “O Corvo”.Espero que os leitores gostem da HQ Lenora e possam ajudar na impressão do livro: https://catarse.me/lenora .

Poe é uma forte influência no seu trabalho? Quais obras dele, além de Lenora, mais te causaram impacto?

Desde que eu tive o meu primeiro contato com a obra de Edgar Allan Poe eu fiquei muito impressionada com o texto dele e com tudo que suas palavras provocam em nós, leitores. São tantos sentimentos que passam para mim quando termino cada leitura que eu fico refletindo por muito tempo depois sobre os assuntos abordados. Vem aquela desconfiança sobre o que cada narrador nos conta, vem as surpresas que aparecem ao longo das histórias e tudo isso, somado a um monte de outros aspectos e um turbilhão de emoções, me fizeram virar fã do autor. Quando acontece tudo isso, fica difícil escolher, mas eu não poderia deixar de citar William Wilson e Morella.

Considera adaptar outras obras de Poe para quadrinhos? Ou obras de outros autores?

Sim. Existe um novo projeto de quadrinhos em mente, o qual iniciarei no segundo semestre – também relacionado ao universo de Edgar Allan Poe – mas, no momento, não posso falar muito mais que isso. Assim que eu tiver mais novidades sobre, eu aviso lá no meu instagram: https://instagram.com/julianafiorese.

Pode nos dar uma prévia do que podemos esperar de seus projetos futuros?

Podem esperar mais uma HQ. Já escrevi a minha segunda história, também com temas sombrios, mas ainda não tenho data definida para iniciar as ilustrações. Mas o trabalho não para e vem muita coisa boa por aí!

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s