OBRA DE ARTE DA SEMANA: ‘Ciclotrama 141 (épura)’, de Janaina Mello Landini

Janaina Mello Landini, Ciclotrama 141 (épura), barbante e fita crepe, 20 metros de comprimento, 2019. Site-specific para a exposição Aqui, agora na Zipper Galeria, em São Paulo, Brasil. A obra Ciclotrama 141 (épura) – um trabalho site specific, ou seja, … Continuar lendo OBRA DE ARTE DA SEMANA: ‘Ciclotrama 141 (épura)’, de Janaina Mello Landini

OBRA DE ARTE DA SEMANA: ‘Pietà’, de Michelangelo

Michelangelo Buonarroti, Pietà, mármore, 174 x 195 cm, 1498-1499. Conservada na Basílica de São Pedro, Vaticano. Os visitantes da Basílica de São Pedro frequentemente se impressionam com a energia da Pietà, de Michelangelo, encomendada pelo cardeal francês Jean Bilhères de … Continuar lendo OBRA DE ARTE DA SEMANA: ‘Pietà’, de Michelangelo

OBRA DE ARTE DA SEMANA: Vitral da ‘Árvore de Jessé’ da Catedral de Chartres

A árvore de Jessé, vitral (vidro, óxidos metálicos e chumbo), 1150. Conservado na Catedral Notre-Dame, Chartres, França. O tema da árvore de Jessé é bastante comum em diversos tipos de representações na Idade Média e mostra a ascendência do Cristo … Continuar lendo OBRA DE ARTE DA SEMANA: Vitral da ‘Árvore de Jessé’ da Catedral de Chartres

OBRA DE ARTE DA SEMANA: O símbolos em ‘O Pecado Original’ de Hugo van der Goes

Hugo van der Goes, O Pecado Original, óleo sobre painel de madeira, 33,8 x 21,9 cm, perto de 1479 (parte do Díptico do Pecado Original e da Deposição da Cruz ou A Queda e a Redenção do Homem). Conservado no … Continuar lendo OBRA DE ARTE DA SEMANA: O símbolos em ‘O Pecado Original’ de Hugo van der Goes

OBRA DE ARTE DA SEMANA: ‘A Impossibilidade Física da Morte na Mente de Alguém Vivo’, de Damien Hirst

Damien Hirst, The Physical Impossibility of Death in the Mind of Someone Living (A Impossibilidade Física da Morte na Mente de Alguém Vivo), vidro, aço pintado, silicone, monofilamento, tubarão e solução de formaldeído, 217 x 542 x 180 cm, 1991. … Continuar lendo OBRA DE ARTE DA SEMANA: ‘A Impossibilidade Física da Morte na Mente de Alguém Vivo’, de Damien Hirst