“O livro de San Michele”, de Axel Munthe

Ao ler “O livro de San Michele”, que me caiu nas mãos, tive a certeza de que há escritores puros e verdadeiros entre os homens. Axel Munthe, o autor, era sueco, nascido em Oskarshamn, província de Kalmar, em 31 de outubro de 1857. Filho de farmacêutico, fez seus estudos de Medicina em Uppsala e Paris, sendo aluno do grande neurologista Charcot, também mestre de Freud. Clinicou inicialmente em Paris, depois em Roma, e foi médico militar durante a Primeira Guerra Mundial. Gostava de cães, de vinhos, de música, de objetos artísticos, de gente livre e simples, da solidão.

Foi autor de muitos livros, mas o que o tornou imediatamente famoso no mundo inteiro foi “O livro de San Michele”, obra de cunho autobiográfico, escrita no maravilhoso retiro de Anacapri, na Itália. Nele, o autor revive suas prodigiosas experiências de humanista e homem de ciências num cenário que é a Europa inteira, colocando em movimento dezenas de criaturas das mais diversas categorias sociais.

Munthe gostava muito dos animais, tendo vários aos seus cuidados, dando-lhes toda sua atenção e proteção. Talvez por isso, este livro foi dedicado “A S.M a Rainha da Suécia, protetora dos animais maltratados e amiga de todos os cães.”

O livro foi editado pela primeira vez em 1936, com onze impressões entre novembro de 1936 e setembro de 1956. Os críticos chamaram este livro de “a biografia mais amadurecida de nossa época.” A Editora Globo de Porto Alegre publicou em 1959 a 2º edição em português. Segundo os editores dessa publicação:

“A vida que este médico septuagenário e meio cego conta em retrospecto na sua solidão de San Michele em Anacapri é intensa: desloca-se de Paris a Londres, transporta-nos à Suécia e às regiões desoladas da Lapônia, leva-nos através da Alemanha, abraça a cidade eterna e nos faz presenciar o terremoto de Messina. A narração apresenta uma galeria de grandes e pequenos: vultos da ciência, artistas, príncipes, mulheres boas e más, ricos e pobres, gloriosas e anônimas, gente do povo.”

O livro de San Michele é o livro da vida. “A crítica perguntou se é possível que tenha existido um homem como o Dr. Axel Munthe e afirmou de seu livro: É preciso reservar um lugar de preferência para o livro de San Michele, entre as autobiografias clássicas. Com todo realismo e apesar das cenas cruas que nele ocorrem uma vez ou outra, o livro de San Michele é o evangelho da bondade.”

Axel Munthe terminou seus dias no Palácio Real de Estocolmo em 11 de fevereiro de 1949, com 91 anos de idade.

Imagem de capa:

Feodora Gleichen

Anúncios

Um comentário sobre ““O livro de San Michele”, de Axel Munthe

  1. FEZ UMA ÓTIMA ESCOLHA. TENHO VONTADE DE ESCREVER UM LIVRO COMO EDUCAR OS JOVENS SOB A INFLUÊNCIA DE D. BOSCO, TENHO ALGUM CURRÍCULO E PESQUISA SOBRE PEDAGOGIA. FEZ O AUTOR UMA ÓTIMA ESCOLHA. ESCREVER SOBRE A VIDA. COMO ENCONTRAR O LIVRO. VOU PROCURAR NO GOOGLE.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s