OBRA DE ARTE DA SEMANA: ‘História de Susana’ de Giovanni di ser Giovanni dito lo Scheggia


Giovanni di ser Giovanni dito lo Scheggia, Storie di Susana (História de Susana), tempera sobre madeira, 41 x 127,5 cm, 1425-1449. Conservada no Palazzo Davanzati, Florença, Itália.

A história bíblica de Susana e os anciões foi amplamente representada na arte de diversos períodos. Na pintura de Lo Scheggia, que estudamos hoje, temos três cenas agrupadas em uma mesma imagem criadas para decorar um cassone, um baú de casamento.


Primeiro, vemos Susana andando pela cidade com sua serva e sendo admirada por rapazes e, talvez, invejada por mulheres que a observam de uma sacada. Dois anciões, juízes segundo a história, legislam sob uma abóbada estrela.


Em seguida, Susana entra em sua casa (a torre) com a serva, e os anciões parecem espiá-la.


Finalmente, Susana se banha em seu jardim e os anciões tentam convencê-la a se entregar a eles.

O que vemos, entretanto, é somente metade da história contada no livro de Daniel, no Antigo Testamento. Segundo o texto, Susana, esposa de Joaquim, era uma mulher muito bonita e devota. Sua beleza despertou o desejo de dois juízes idosos que legislavam no jardim de seu marido – aqui vemos uma pequena diferença entre o texto e a pintura, pois nesta, eles aparecem trabalhando em outro local. Em um momento no qual as pessoas já haviam saído de sua casa, Susana decide tomar um banho no jardim, pois faz muito calor, e diz às suas servas – no escrito temos mais de uma, diferente da imagem estudada – para trancarem o jardim e buscarem óleo, e nenhuma das mulheres percebem que os anciões já estavam à espreita, escondidos no jardim. Eles aproveitam a ausência das servas para dizer a Susana que se deite com eles, mas ela se recusa, mesmo sob a ameaça de a acusarem ter enviado as servas embora para se encontrar com um rapaz. Assim, eles a acusam publicamente e Susana é condenada à morte, mas pede a intervenção do Senhor que é testemunha de sua inocência. Deus, então, se pronuncia através de Daniel que diz que a mulher é inocente, e interroga os anciões separadamente, ao que eles acabam se contradizendo. Dessa maneira, foi provado que Susana era inocente, os anciões foram condenados por falso testemunho e Daniel passa a ser um membro importante e respeitado da comunidade.

Podemos perceber que a pintura termina com a imagem de Susana sendo acuada pelos anciões no jardim, e, assim, é provável que o restante da história estivesse em uma imagem colocada em outro cassone que faria par com este. Desse modo, a história bíblica é usada para exortar a virtude e a fidelidade da esposa que usaria esse baú em seu quarto.

Ao contrário de alguns outros objetos desse gênero da época, não há nenhum brasão visível, e, portanto, até o momento não se sabe quem o encomendou ou a quem era destinado.

Nessa obra que transita entre a Baixa Idade Média e a Renascença, ainda é interessante notar que, como de costume no período, a arquitetura sugerida na pintura e os trajes usados pelos personagens correspondem à época de sua criação, o século XV, ao invés de resgatar a ambientação do tempo no qual a história teria se passado, sendo assim uma importante fonte histórica para se conhecer a moda e os costumes da época.

Quanto à datação e à autoria da obra, que não é assinada, como a maioria das do período, deu-se através do estilo, que reagrupa certo número de pinturas que teriam sido criadas por Giovanni di ser Giovanni, que possuía um atelier especializado em objetos decorativos e era irmão do célebre Masaccio.

A título de curiosidade, o painel fez parte do dito “Grupo Hitler”, um grupo de obras que foram roubadas pelos nazistas durante a Segunda Guerra Mundial e seriam destinadas ao museu do Fuhrer em Linz. Após a guerra, a pintura foi recuperada pelo Estado Italiano e hoje faz parte da exposição permanente do museu Palazzo Davanzati, em Florença.

Bibliografia / Links:

Sara Draghi, Palazzo Davanzati. Uma dimora medievale fiorentina, Florença, Giunti, 2011.

“Storie di Susanna” in Cultura Italia – Il aggregatore nazionale del patrimonio culturale italiano, [Online]. Consultado em 10/06/2019. http://www.culturaitalia.it/opencms/viewItem.jsp?language=it&id=oai%3Aculturaitalia.it%3Amuseiditalia-work_63769

“Daniel 13” in Bible Gateway, [Online]. Consultado em 10/06/2019. https://www.biblegateway.com/passage/?search=Daniel+13&version=RSVCE;KJV

Fonte das imagens:

https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Lo_Scheggia,_Storie_di_Susanna,_Firenze,_Palazzo_Davanzat.jpg

 

Comprando qualquer produto através desse link, você ajuda a manter o site e não paga nada a mais por isso!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s