OBRA DE ARTE DA SEMANA: ‘Projeto 59’ de Edu Simões


ANDERSON NUNES, 15. COHAN RUBEM BERTA
PORTO ALEGRE/RS


BRUNO CAPÃO, 27. CAPÃO REDONDO
SÃO PAULO/SP


CHOCÔ, 29. PRAIA DE SÃO CONRADO
RIO DE JANEIRO/RJ


DANIEL SOUZA, 25. GUAMÁ
BEÉM/PA


BRUNO COELHO, 19. VILA CAMPESTRE
SÃO PAULO / SP

Durante a SP-Arte Foto alguns anos atrás, me deparei com as imagens de 40×40 cm do Projeto 59, de Edu Simões, junto a seguinte frase:

“Todos os dias no Brasil 59 jovens negros são assassinados todos os dias.”

Um tapa na cara dos colecionadores ricos que frequentam a feira em meio às marcas de luxo do Shopping JK Iguatemi. Um tapa na cara da classe média. Um tapa na cara de qualquer um que não que esteja próximo dessa estatística diariamente.

A reflexão do premiado fotógrafo Edu Simões teve início em 2014 ao entrar em contato com protestos de jovens negros pelas redes sociais, após a divulgação do estudo do governo “Mapa da Violência”, com estatísticas de 2012 sobre o grande número de jovens entre 14 e 29 assassinados no Brasil, a grande maioria negros. E não somente negros, mas também moradores da favela e da periferia.


GILVANDERSON, 19. COLINA DE MUSSURUNGA
SALVADOR/BAHIA


FELIPE PRETO, 23. CASA VERDE
SÃO PAULO/SP


DIOGO SOUZA, 15. GUAMÁ
BELÉM/PA


DIEGO DE JESUS, 18. AREAL
SALVADOR/BA

Desde então, foram três anos fotografando jovens várias cidades do Brasil, alguns em suas casas, outros próximos a elas. Em seu site, Edu Simões conta que fotografou pessoas que moravam em quartos sem janelas ou com janelas que davam para o lixão ou “valão”.

Apesar de a maior parte dos retratados estar em locais muito precários, conseguimos vislumbrar suas personalidades através de suas roupas, cortes de cabelo e elementos de suas casas. Seus nomes e os lugares nos quais foram fotografados figuram no título de cada imagem.  Ou seja, o artista nos mostram seres humanos individuais por trás dos números, tirando da invisibilidade essas pessoas que a sociedade prefere simplesmente não enxergar.


WELLINGTON BORGES, 21. VILA CRUZEIRO
PORTO ALEGRE/RS


PAULO HENRIQUE, 24. MARÉ
RIO DE JANEIRO/RJ


MATHEUS ANDRADE, 16. VIADUTO BRASSER
SÃO PAULO / SP


JAKSON DE SOUSA, 15. FAVELA HELIÓPOLIS
SÃO PAULO / SP


GUILHERME MENEZES, 19. COMUNIDADE PAU MIÚDO
SALVADOR / BA

­­Um desses jovens pode ter morrido ontem, hoje ou morrerá amanhã. E assim continuará, a não ser que coisas mudem.

Bibliografia/Fontes:

“Projeto 59” in Edu Simões, [Online]. Consultado em 15/01/2020. https://www.edusimoes.com.br/works/projeto-59/todos-os-dias-no-brasil-59-jovens-negros-sao-assassinados-todos-os-dias/1/

“Edu Simões” in Galeria Marcelo Guarnieri, [Online]. Consultado em 15/01/2020. http://galeriamarceloguarnieri.com.br/edu-simoes/

“Edu Simões” in Enciclopédia Itaú Cultural, [Online]. Consultado em 15/01/2020. https://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa10580/edu-simoes

Fonte das imagens:

https://www.edusimoes.com.br/works/projeto-59/todos-os-dias-no-brasil-59-jovens-negros-sao-assassinados-todos-os-dias/1/

Na imagem de capa: Adriano Manito, 27. Guamá
Belém/PA.

Comprando qualquer produto na Amazon através desse link, você ajuda a manter o Artrianon e não paga nada a mais por isso.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s