Referências literárias, musicais e criminais em ‘Wandinha’, nova série da Netflix

Wandinha, a nova série da Netflix que se passa no universo da Família Addams, dirigida pelo quase sempre dark Tim Burton, estreou recentemente e deixou os fãs muito animados com a novidade. A trama dos personagens da família, em si, é bem legal, mesmo sendo breve, com seus membros aparecendo pouco – à exceção da Mãozinha -, já que a história principal da gira em torno da investigação dos assassinatos que acontecem ao redor da nova escola da protagonista – único motivo que a faz querer continuar estudando lá.

Na história, sem conseguir se encaixar na sociedade “normal”, Wandinha vai para uma escola de “excluídos”, que na verdade é composta de vampiros, sereias, lobisomens e outras criaturas.

Outro ponto positivo, em minha opinião, foi a interpretação da personagem pela atriz Jenna Ortega. Além disso, a série é repleta de referências à Wandinha “original”, à música e à literatura de horror, e até a casos criminais reais, por exemplo, quando a protagonista recebe uma flor que faz alusão ao crime da Dália Negra, ocorrido nos anos 40 nos Estados Unidos, sem solução até hoje.

Já a dança nada tradicional de Wandinha que aparece no quarto episódio – e em alguns comerciais da série -, foi inspirada em nomes importantes da música e em pessoas góticas dançando nos anos 80, além dos passos da “primeira” Wandinha, interpretada por Lisa Loring na série dos anos 60. Aliás, Christina Ricci, que a interpreta nos filmes Família Addams e Família Addams 2, clássicos dos anos 90, faz uma aparição na série, como outro personagem.

Dentre as referências literárias, aquelas ligadas ao famoso poema O corvo (The Raven, no original em inglês), de Edgar Allan Poe, são as mais abundantes. O próprio nome da escola, Nevermore ou Nunca Mais, é uma alusão ao texto, além do baile da escola, chamado de Rave’n, e o corvo na mesa da diretora. Também as canoas da Copa Poe são nomeadas a partir de títulos de poemas do autor.

O monstro na série recebe o nome de Hyde em homenagem ao romance O médico e o monstro ou O estranho caso de Dr. Jekyll e Mr. Hyde, de Robert Louis Stevenson. Aliás, falando nele, dentre as poucas coisas que não gostei na série, uma delas foi justamente os efeitos para a criação de Hyde.

Além dessas referências, há muitas outras espalhadas pela série. Você conseguiu identificar mais alguma?

Fontes:

https://www.netflix.com/br/title/81231974

notaterapia.com.br/2022/12/05/5-referencias-literarias-citadas-na-serie-wandinha/

https://super.abril.com.br/mundo-estranho/o-que-foi-o-crime-da-dalia-negra/

https://www.adorocinema.com/noticias/series/noticia-1000004495/

Comprando qualquer produto na Amazon através desse link, você ajuda a manter o Artrianon e não paga nada a mais por isso. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s