Obras Inquietas 62. “Anima dannata” (1619), Gian Lorenzo Bernini

Não escutamos o grito, mas conseguimos imaginá-lo: retumbante, assombroso, com toda a dor congelada no momento exato, terrível, que se preparava para sair dos lábios ressequidos e ganhar o mundo. Os olhos arregalados até quase saltarem das órbitas, a fronte … Continuar lendo Obras Inquietas 62. “Anima dannata” (1619), Gian Lorenzo Bernini

OBRAS INQUIETAS 61. “Autorretrato com máscaras” (1899), James Ensor

  Idêntico ao estilhaço de um navio naufragado, atravessamos as águas agitadas da existência lutando para manter a integridade, esforçando-nos para não ceder à angústia, tentando ignorar o medo. Caminhamos pelas ruas e avenidas dessa cidade que degusta a loucura … Continuar lendo OBRAS INQUIETAS 61. “Autorretrato com máscaras” (1899), James Ensor

OBRAS INQUIETAS 36. “As tentações de Santo Antônio” (1646), de Salvator Rosa

Toda vez que você repousa a cabeça em um travesseiro, eles se alvoroçam na escuridão. Estão sempre lá, à espreita, vigiando o seu sono e a sua sanidade, ansiosos para cravar os dentes na paz de espírito. Ninguém sabe os … Continuar lendo OBRAS INQUIETAS 36. “As tentações de Santo Antônio” (1646), de Salvator Rosa

OBRAS INQUIETAS 29. “Estátua suméria de casal diante de Deus”, Anônimo (c. 2600 a. C.)

“Estátua suméria de casal diante de Deus”, Anônimo (c. 2600 a. C.) Contemple o vosso Deus e estremeça, verme. Fique diante do Impossível; sinta a presença queimar o mundo, eviscerar as suas memórias, preencher o universo com um canto de … Continuar lendo OBRAS INQUIETAS 29. “Estátua suméria de casal diante de Deus”, Anônimo (c. 2600 a. C.)

OBRAS INQUIETAS 21. “Retrato de Varya Adoratskaya” (1914), Nicolai Fechin

“Retrato de Varya Adoratskaya” (1914), Nicolai Fechin Existiu uma época em que o mundo era um local incrível: cheio de novidades, de luzes, de sons estranhos que tentávamos transformar em imagens, de sabores esdrúxulos que agradavam ou repudiavam ao paladar. … Continuar lendo OBRAS INQUIETAS 21. “Retrato de Varya Adoratskaya” (1914), Nicolai Fechin