OBRA DE ARTE DA SEMANA: Uma cena da vida quotidiana em óleo sobre cobre por Adriaen van Ostade


Adriaen van Ostade, Camponeses, cena de interior, óleo sobre cobre, 37 x 47 cm, 1661. Conservada no Rijksmuseum, em Amsterdã, Holanda.

Adriaen van Ostade nasceu em 1610, em Haarlem, Holanda, onde ele morre em 1685. Aluno de Frans Hals, foi relativamente pouco inspirado por seu trabalho, tendo sido mais influenciado por seu colega de aprendizado Adriaen Brouwer, e através dele, pelas obras de Rembrandt. Essa influência nas cenas de gênero da vida camponesa e o uso de sombras claras para representar áreas obscuras e claras de interiores é bastante evidente.

A pintura de gênero é então característica do século XVII holandês e Adriaen van Ostade foi um artista do seu tempo na medida que pintou massivamente interiores camponeses, concentrando as cenas caóticas e frequentemente satíricas, com camponeses que bebem, dançam e fumam, no início de sua carreira, enquanto que criou imagens de calma doméstica à partir de 1650. Claramente, o exemplar de em óleo sobre cobre de 1661 se situa nesse período, as cenas tornando-se ainda mais delicadas a partir do início dos anos 60 do século XVII.


Adriaen van Ostade, Cena de interior com tocador de gaita de fole, 24 X 19 cm,1636-1640. Conservada no Museu do Louvre, Paris, França. Exemplo de obra da primeira fase do artista.

Em Camponeses, cena de interior, percebe-se no primeiro plano luminoso, uma família simples reunida em torno à uma lareira em uma típica cena quotidiana. Uma menina ajoelhada no chão, apoiando os cotovelos em um banquinho de madeira parece dialogar com um cachorrinho, enquanto que o resto dos membros da família, adultos e idosos, parecem absorvidos em suas pequenas e banais atividades em volta do fogo. Na área mais escura da pintura, pode se ver, no plano seguinte (segundo), dois homens conversando em pé. Ao fundo, distingue-se três pessoas em volta em uma mesa, absortos em suas ações.

A obra é interessante não somente como um relato da vida quotidiana, como também é um relato da arquitetura da época. A lareira, sempre presente, o forro de madeira – que continua em uso em alguns lugares da Europa ainda hoje – conferem uma aura aconchegante. A janelas compostas de simples vitrais de vidro transparente e, possivelmente, tiras de chumbo, confere uma fraca luminosidade ao fundo da cena. Quanto a luminosidade do primeiro plano, podemos concluir que ela provém de uma outra janela, parcialmente representada à esquerda da composição. Devemos também nos perguntar se a luz não é um pouco artificial, já que o primeiro plano é bem iluminado em relação à pouca luz que poderia passar por uma abertura coberta pelos vidros não tão transparentes da época.

Apesar de não tão conhecido do grande público, um grande número de obras de Adriaen van Ostade sobreviveu até os dias atuais : entre 800 e 900, dependendo da atribuição de cada autor (lembremos que trata-se de uma época na qual a assinatura de obras estava bem longe de ser sistemática). A maior parte desses exemplares é composta de obras pequeninas pintadas sobre placas de madeira. A obra em questão, um óleo obre cobre, é então uma deliciosa exceção, já que as pinturas sobre cobre apresentam um aspecto mais brilhante, luminoso, realçando o trabalho do pintor, sendo assim, em minha opinião, mais belas. Além disso, trata-se de um exemplar muito bem conservado, pois a pintura poderia ter craquelado, e o cobre, apesar de protegido pelo óleo, poderia oxidar e enegrecer por causa da ação de alguns pigmentos, ou ainda sofrer acidentes mecânicos, tais como quedas que entortariam a placa.

O cobre, material caro e, portanto, prestigioso, começou a ser empregado em pintura desde o final do século XVI no norte da Europa e algumas décadas depois na Itália; seu uso tendo continuado no século seguinte, sendo abandonado somente no século XVIII. A representação mitológica Danaé de Artemisia Gentileschi, conservada no The Saint Louis Art Museu, é um belo exemplo italiano desse período. Alpha


Artemisia Gentileschi, Dânae, óleo sobre cobre, 41,3 x 52,7 cm, 1612. Convervado no The Saint Louis Art Museum, em Saint Louis, EUA.

Nos Flandres, muitos exemplares sobre cobre dos artistas Brueghel e Frans Francken foram usados para estudos, cenas de gênero, religiosas, naturezas mortas com flores…

A fabricação de placas de tamanho mais importante foi somente possível com a evolução da tecnologia no século XVII. Por isso, a dimensão do nosso exemplar de van Ostade se insere novamente em seu contexto histórico. Para o leitor, 37 X 47 cm pode parecer pequeno, porém tratava-se de um material caro, sobre o qual existem pinturas realmente reduzidas, como por exemplo o Soldado rindo de Rembrandt.


Rembrandt, Soldado rindo, óleo sobre cobre, 15x12cm, 1628. Convervado no Mauritshuis, The Royal Picture Gallery, em La Haye, Países Baixos.

Curiosamente, antes de aplicar o óleo, que protege o cobre da oxidação, o artista deveria esfregar a superfície da placa com um dente de alho ou uma cebola cortada em duas partes, ao contrário de pinturas sobre tela ou madeira, que recebiam uma camada de preparação de gesso antes da aplicação da tinta. A camada de óleo, único material que poderia ser usado sobre essa superfície lisa, é bastante fina, como deveria ser, refletindo assim o brilho da placa de cobre e realçando a delicadeza da pintura de van Ostade; esse cuidado com o detalhe e acabamento característicos da pintura holandesa do período.

Bibliografia

Jean-Philippe BREUILLE (Ed.), Dictionnaire de la peinture flamande et hollandaise : du Moyen âge à nos jours, Paris, Larousse, 1989, p.313-314.

« L’essor de la peinture de genre populaire et du portrait de groupe » in Thomas DACOSTA KAUFMANN (Dir.), L’art flamand et hollandais. Belgique et Pays-Bas :1520-1914, Paris, Citadelles & Mazenod, 2002, p.198-211.

Pierre GARCIA, 1988, « Étude des traités sur les techniques de la peinture écrits au XVIIIe siècle ». Dissertação de mestrado, Paris, Université de Paris IV, p.17.

Madlyn Millner KAHR, La peinture hollandaise du Siècle d’or, Paris, Librairie générale française, 1998.

Michel LACLOTTE (Dir.), Petit Larousse de la peinture, Paris, Larousse, 1979. p. 420, 1336-7.

François PEREGO, Dictionnaire des matériaux du peintre, Paris, Belin, 2005, p. 248-252.

Jakob ROSENBERG, Seymour SLIVE, Dutch Painting: 1600-1800, New Haven/London, Yale University Press, 1995.

Jean RUDEL (Dir.), Les techniques de l’art, Paris, Flammarion, 2006 (reed. 1999).

Webografia

Christophe BAKER, « Ostade, Adriaen Van » dans The Oxford Companion to Western Art, [Online], http://www.oxfordartonline.com.domino-ip2.univ-paris1.fr/subscriber/article/opr/t118/e1928?q=ostade&search=quick&pos=4&_start=1#firsthit (Consultado em 27/03/2012).

Jacques FOUCART, « VAN OSTADE, Les » in Enciclopaedia Universalis, [Online], http://www.universalis-edu.com.domino-ip2.univ-paris1.fr/encyclopedie/les-van-ostade/ (Consultado em 27/03/2012).

Mauritshuis, The Royal Picture Gallery, [Online], http://www.mauritshuis.nl/ (Consultado em 31/02/2012).

Musée Maillol, Press release da exposição « Artemisia : Pouvoir, gloire et passions d’une femme peintre. 14 mars – 15 juillet 2012 » no Musée Maillol, Paris, [Online], http://artemisia.museemaillol.com/wp-content/uploads/2011/07/DP_FR_14-02.pdf (Consultado em 29/03/2012).

Bernhard SCHNACKENBURG, « Ostade, Van » in Grove Art Online, [Online], http://www.oxfordartonline.com.domino-ip2.univ-paris1.fr/subscriber/article/grove/art/T064115pg1?q=ostade&search=quick&pos=2&_start=1#firsthit (Consultado em 27/03/2012).

Obra Camponeses, cena de interior de Adriaen van Ostade no site do Rijksmuseum https://www.rijksmuseum.nl/en/collection/SK-C-200 (Consultado em 27/09/2016)

Obra Cena de interior com tocador de gaita de fole de Adriaen van Ostade na base de dados Atlas, do Museu do Louvre. http://cartelfr.louvre.fr/cartelfr/visite?srv=car_not_frame&idNotice=25667&langue=fr (Consultado em 27/09/2016)

Fonte das imagens :

http://www.slam.org:8080/emuseum/view/objects/asitem/items@:15612

http://cartelfr.louvre.fr/cartelfr/visite?srv=car_not_frame&idNotice=25667&langue=fr

https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Peasants_in_an_Interior_(1661)_Adriaen_van_Ostade.jpg

https://en.wikipedia.org/wiki/List_of_paintings_by_Rembrandt#/media/File:Rembrandt_Harmensz._van_Rijn_020.jpg

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s