OBRA DE ARTE DA SEMANA: Ahora juguemos a desaparecer (II), de Carlos Garaicoa


Carlos Garaicoa, Ahora juguemos a desaparecer (II) – Agora brinquemos de desaparecer (II) –, vídeoinstalação, 2002. Conservado no Inhotim, em Brumadinho, Brasil.

A vídeoinstalação Ahora juguemos a desaparecer (II) – Agora brinquemos de desaparecer (II) – do artista cubano Carlos Garaicoa é composta de velas em formato de construções anônimas e famosas de várias partes do mundo – a praça de São Pedro, no Vaticano, o Congresso Nacional brasileiro, o Duomo de Florença, a Torre Eiffel, entre muitas outras – que são apresentadas acesas e queimam durante alguns dias, ao final dos quais são substituídas por outras, combinadas à projeção vídeo da própria maquete.


Praça de São Pedro, Vaticano.


Duomo de Florença, Itália. Ao fundo, à esquerda, o que acredito que seja o Congresso Nacional, e à direita, a Torre Eiffel.

A ideia inicial do artista, segundo conta em vídeo disponível no canal do YouTube do Inhotim, era colocar a ilha de Manhattan, símbolo capitalista por excelência, e a ilha de Cuba, imagem do comunismo, lado a lado, e queimá-las, demostrando assim sua tensão política e econômica. Entretanto, após o 11 de setembro e a destruição das Torres Gêmeas, em Nova Iorque, ele decidiu mostrar pedacinhos de diversas cidades – muitas das quais ele já visitou e até morou, sendo grande parte de seus trabalhos ligados à arquitetura e ao urbanismo – compondo uma cidade global em constante troca, em permanente dinâmica de destruição e reconstrução, própria aos tecidos urbanos, e em incessante guerra.

O background do artista é essencial para compreender essa cidade em ruinas, que alude a problemas sociais, políticos e econômicos de diversas partes do mundo, assim como à ruína do sistema político cubano, que segundo ele, precisa ser reinventado.

A temática do tempo que passa e da memória também não pode deixar de ser notada através dessa maquete de construções que desaparecem lentamente à meia luz de suas próprias velas.

Ainda, o local escolhido no Inhotim para acolher a obra está em harmonia com a temática da construção e reconstrução, já que o prédio, atual galeria Carlos Garaicoa, era um antigo estábulo que foi convertido em espaço expositivo, guardando algumas de suas características originais.

Bibliografia:

“Ahora juguemos a desaparecer” in Arte! Brasileiros, [Online]. Consultado em 21/08/2018.
http://www.paginab.com.br/arte/ahora-juguemos-para-no-desaparecer/

“Carlos Garaicoa, Ahora juguemos a desaparecer (II), 2002” in Inhotim, [Online]. Consultado em 21/08/2018.
http://www.inhotim.org.br/inhotim/arte-contemporanea/obras/ahora-juguemos-a-desaparecer-ii/

“Carlos Garaicoa – Inaugurações 2012” in Inhotim Youtube, [Online]. Consultado em 21/08/2018.
https://www.youtube.com/watch?v=vNkW97a9qjI

“Carlos Garaicoa no Porto Seguro, São Paulo” in Canal Contemporâneo, [Online]. Consultado em 21/08/2018.
http://www.canalcontemporaneo.art.br/blog/archives/008089.html

 

Fontes das imagens:

Imagens da autora.

http://www.inhotim.org.br/inhotim/arte-contemporanea/obras/ahora-juguemos-a-desaparecer-ii/

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s