OBRA DE ARTE DA SEMANA: O mosaico da imperatriz Zoe na Basílica de Hagia Sophia


Imperador Constantino IX e imperatriz Zoe com o Cristo entronado
, mosaico, 1179. Basílica de Hagia Sophia (Santa Sofia), Istambul, Turquia.

Na semana passada, tratamos do mosaico dos imperadores bizantinos João Comneno e Irene, na Basílica de Hagia Sofia, em Istambul, e, no texto, houve algumas referências ao mosaico de Constantino IX e Zoe, que o ladeia na metatoria, uma parte da igreja na qual somente a corte, o clero e convidados tinham acesso. Hoje analisaremos então o mosaico da imperatriz Zoe, tendo novamente e principalmente como base o fascinante artigo “Likeness and Icon: The Imperial Couples in Hagia Sophia” de Bente Kiilerich.

Neste mosaico, anterior àquele de João Comneno e Irene, vemos o casal imperial Constantino Monômaco e Zoe junto à figura do Cristo Pantocrator (Cristo Todo-Poderoso). Os imperadores, respeitosamente menores que o Cristo e de cabeça baixa em reverência, oferecem uma bolsa de dinheiro e um pergaminho, em referência à doação feita à igreja; uma composição bastante comum para o período bizantino. O objetivo de tais mosaicos era tanto de piedade, ou seja, garantir seu lugar no Paraíso, quanto de propaganda, sendo esta bastante específica dado que o local da imagem – a metatoria, como já foi dito – era restrito.

Ladeando o Cristo, que segura a Bíblia e abençoa com a mão direita, temos seu monograma, IC-XC, relativo às primeiras letras de Jesus Cristo em grego. As outras inscrições identificam o casal imperial, dado que nas imagens bizantinas, de tradição greco-romana, para existir é preciso ser nomeado. Temos então sobre a cabeça do imperador os dizeres Constantino Monômaco, em Cristo o Deus, Autocrata, fiel rei dos Romanos, e sobre a da imperatriz a inscrição Zoe, a mais devota imperatriz.

O leitor deve estar se perguntando por que no título desse texto eu chamei a obra de mosaico da imperatriz Zoe, apesar de este mostrar também Constantino IX e sua denominação “completa” compreende-lo. Além de questões de espaço do site para os títulos, estes desagradáveis quando se tornam muito longos, há o fato de que a figura imperial mais importante aqui é aquela de Zoe. Apesar de representada menor do que o imperador, como pedia o cânone estético da época, o poder imperial derivava dela, dado que ela sim era a herdeira da coroa e Constantino era somente seu terceiro marido. É curioso notar que a face de Zoe, apesar de mais clara – característica tipicamente feminina – apresenta alguns traços masculinos e fortes, por exemplo, as sobrancelhas grossas, os grandes olhos e o nariz aquilino, que combinam com a descrição da aparência da imperatriz feita por contemporâneos. Entretanto, poderia a força de Zoe como herdeira da coroa, apesar de mulher, ser sublinhada por características masculinas, tradicionais aos imperadores?

Também é interessante notar que apesar de ambos os retratos serem de certa forma individualizados – com características diversas tais como cor dos olhos, cor dos cabelos, nariz, sobrancelhas, etc. -, não se trata de verdadeiros retratos das pessoas que eram os imperadores, mas em grande parte da magnitude que se esperava deles; o fundo dourado, atemporal e sem indicação de espaço, compartilhado com o Cristo, contribuindo para essa imagem.

Ainda sobre o tema da importância de Zoe em detrimento do marido representado, deve-se dizer que a imagem foi inicialmente criada entre 1028-1034, quando a imperatriz era casada com seu primeiro marido, Romanos III Angyros. A cabeça do imperador e a inscrição com o seu nome foi modificada quando da doação de nova quantia em dinheiro pelo terceiro marido da imperatriz, Constantino. Sendo que a prática substituir a cabeça, por exemplo, de uma estátua ou outra imagem representativa do governante e sua respectiva inscrição, se houvesse um usurpador, troca de governante, ou algo do gênero, não era estranha. Assim, a cabeça do imperador foi substituída em algum momento entre 1042 e 1055, quando do reino de Constantino Monômaco.

O curioso é que a cabeça da imperatriz e também a do Cristo podem ter sido substituídas. Há algumas tésseras – esses quadradinhos que formam os mosaicos – faltando na junção das cabeças dos dois personagens que podem indicar uma simples danificação em algum momento da história, podendo, inclusive, ter sido vendidas como “souvenir” para visitantes e supersticiosos nos séculos passados ou indicar o início do que seria o “roubo” das cabeças por antiquários; ou ainda uma verdadeira substituição das cabeças durante o reino de Zoe. Há uma hipótese de que as cabeças da imperatriz e do Cristo poderiam ter sido transplantadas de um mosaico anterior de outra igreja, no qual a imperatriz é representada mais jovem, pois quando do casamento com seu terceiro marido ela tinha 64 anos; outra diz que as mudanças foram feitas por questões de estilo, para que assim a cabeça dos outros personagens, mais antiga, não destoasse daquela de Constantino, mais recente; ou ainda que a imperatriz desejou que a face do Cristo fosse modificada para que seus olhos olhassem em sua direção. Entretanto, nenhuma dessas hipóteses parece verdadeiramente convincente.

Bibliografia:

Jean-Claude CHEYNET, Histoire de Byzance, Paris, Presses Universitaires de France, 2005.

Bente KIILERICH, “Likeness and Icon: The Imperial Couples in Hagia Sophia” in Acta ad archaeologiam et artium historiam pertinentia, Vol. 18 (2004), p. 175-203.
http://www.academia.edu/3008275/Likeness_and_Icon_The_Imperial_Couples_in_Hagia_Sophia

Jean LASSUS, O mundo da arte: Cristandade clássica e bizantina, Rio de Janeiro, Expressão e Cultura, 1979. Trad. Álvaro Cabal, Áurea Weissenberg, Donaldson Garschagen, Henrique Benevides, Lélia Contijo Soares, Sílvia Jambeiro e Vera N. Pedroso.

Nicolas OIKONOMIDÈS, “The Mosaic Panel of Constantine IX and Zoe in Saint Sophia” in Revue des études byzantines, Vol. 36, 1978, p. 219-232. https://www.persee.fr/docAsPDF/rebyz_0766-5598_1978_num_36_1_2086.pdf

Tania VELMANS, L’image byzantine ou la transfiguration du réel, Paris, Hazan, 2009.

Links:

Dina BOERO, “Emperor Constantine IX and Empress Zoe with Christ Enthroned, Hagia Sophia” in Monastic Matrix – Ohio State University, [Online]. Consultado em 18/12/2018.
https://monasticmatrix.osu.edu/figurae/emperor-constantine-ix-and-empress-zoe-christ-enthroned-hagia-sophia

Fontes das imagens:

pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Empress_Zoe_mosaic_Hagia_Sophia.jpg

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s