OBRA DE ARTE DA SEMANA: Campo de Sonhos de Alexia Sinclair


Alexia Sinclair, Field of Dreams (Campo de Sonhos), 2016, 1500 x 1500 mm | 1148 x 1118 mm, Archival Pigment, Edição de 9 + 1AP.

As imagens da Australiana Alexia Sinclair não são simplesmente belíssimas fotografias de moda. Cada uma de suas fotografias é meticulosamente criada, através do estudo de história e história da arte, com foco em pinturas antigas. Assim, aliando a tecnologia da fotografia contemporânea à estética da pintura dos tempos passados, um toque de moda, cores vibrantes e lindas modelos, Alexia cria verdadeiras obras de arte carregadas de símbolos e significados.

A série Rococo, da qual a obra dessa semana faz parte, foi inspirada na estética em voga no século XVIII na França e Inglaterra. Século este caracterizado pelos excessos da nobreza – que cairia em breve, no caso da França – e no qual grandes aristocratas, dentre elas Madame de Pompadour, Maria Antonieta e Georgiana, Duquesa de Devonshire, usavam a moda para se expressar, inclusive politicamente. As imagens dessa série são sensuais, exuberantes e, às vezes, até mesmo lúdicas, assim como as mulheres deste século.

Como na maioria das imagens da série Rococo, a personagem, Maria Antonieta, aparece deitada sobre um emaranhado de plantas e flores, afirmando assim a exuberância da época, até mesmo em matéria de jardins. As novas plantas e animais trazidos do novo mundo compunham jardins europeus e cresciam em estufas que tentavam reproduzir o clima tropical das Américas do Sul e Central.

Maria Antonieta é identificada graças ao navio que trás na cabeça, em um mar de cachos, segundo a artista, em uma recriação do penteado dito coiffure à la belle poule, caracterizado por um grande puff – volume no alto da cabeça, na parte da frente –, marca registrada da rainha Maria Antonieta, e que representa os excessos da nobreza do século XVIII. A monarca realmente usou um navio em miniatura sobre seus cabelos em 1778, em comemoração à vitória da França sobre a Inglaterra em uma batalha naval. É preciso saber que, na época, as duas potências concorriam em matéria de colônias e poder naval, e que a França acabou perdendo.

O tema marítimo, continua nas roupas usadas pela modelo, com as ombreiras, os detalhes no busto e as perolas sobre a saia azul – também criadas e realizadas manualmente para a realização das fotografias. O azul da saia e o dourado das ombreiras lembram as cores das armas da coroa francesa: flores de lis douradas sobre um fundo azul.

Na fotografia La Belle Poule, da série Les Antoinettes, também vemos o tema naval nas vestes e um penteado parecido, a famosa coiffure à la belle poule.


Alexia Sinclair, La Belle Poule, 2013, 1558 x 1118 mm | 914 x 640 mm, Archival Pigment, Edição de 8 + 1AP.

A obra The Broken Compass (A Bússola Quebrada), também da série Rococo, traz a rainha com a mesma roupa, um penteado próximo, e a mesma bússola nas mãos, com a pintura de uma batalha naval ao fundo. Na obra estudada, Field of Dreams (Campo de Sonhos), a bússola se encontra na mão esquerda, enquanto uma luneta ocupa a mão direita da personagem.


The Broken Compass
(A Bússola Quebrada), 2017, 1500 x 1500 mm | 1148 x 1118 mm, Archival Pigment, Edição de 9 + 1 AP.

Voltando à nossa obra, próximo à luneta, o rosto da personagem parece sonhar com as maravilhas mar a fora e o exótico Novo Mundo, luxuriante como a vegetação sobre a qual está deitada. Vegetação esta cultivada dentro do estúdio, especialmente para a criação das fotografias.

Finalmente, é interessante notar o porquê do interesse por este tema por parte da fotógrafa. Em uma de suas postagens em sua conta do Instagram, ela conta que seu avô comandou navios durante a Segunda Guerra Mundial, e que algumas de suas primeiras lembranças envolvem imagens dele construindo miniaturas de navios, que, inclusive, figuram em vários museus.

Dentre as imagens da artista que apresentam elementos ligados ao Novo Mundo e às navegações, temos também a obra que mostra a rainha Isabel de Castela, na série The Regal Twelve (As Doze Reais), monarca responsável, junto a seu marido, pelo patrocínio das viagens de Cristovão Colombo; e a imagem The Cabinets of Curiosity (Os Gabinetes de Curiosidades), da série A Frozen Tale (Uma Fábula Congelada) clicada no Castelo de Skokloster, na Suécia.


Alexia Sinclair, The Cabinets of Curiosity (Os Gabinetes de Curiosidades), 2013, 1118 x 1410 mm, Archival Pigment, Edição de 351 + 1AP.


Alexia Sinclair, Isabella of Spain (Isabel da Espanha), 2007, 635 x 635 mm, Metallic C-Type, Edição de 10 + 1AP.

Bibliografia / Fontes das Imagens:

Exposição “Echos of Rococo” de Alexia Sinclair e Sue Williams A’Court na James Freeman Gallery, Londres. De 6 de julho de 2017 a 29 de julho de 2017 http://www.jamesfreemangallery.com/exhibitions/echoes-rococo

https://alexiasinclair.com/

https://www.instagram.com/alexiasinclair/

https://www.facebook.com/alexiasinclair/

Sobre a coluna OBRA DE ARTE DA SEMANA: Aline Pascholati, Marina Franconeti e Wagner Galesco se alternam escrevendo sobre obras de arte de diversas épocas às terças-feiras.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s